Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2009

AO ÚLTIMO ETERNO AMOR

 

 

 

 

Não quero rasgar meu coração

Nas garras dos seus dentes

Mas quero me pulverizar

No camarim de sua boca.

 

Oh! Ana louca

A minha boca

Enlouquece sem você.

 

Não quero sangrar meu coração

Nas estacas dos seus dentes

Mas quero inventar

Uma canção em seus lábios.

 

Alfarrábios, astrolábios

Que nunca me guiarão.

 

Asas de aves

Astronaves

Que nunca me conduzirão

No caminho mais certo.

 

Só rumo à fúria barroca

Da sua boca, Ana louca

Da sua boca rouca

Que penetra as garras

Nas marras do meu coração

 

 

 

 

 

 

.

publicado por paulokauim às 04:13
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. AO ÚLTIMO ETERNO AMOR

.arquivos

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2010

. Janeiro 2009

.tags

. todas as tags

.favorito

. Carioca de (al)gema!

. Graffitis - Discussão

. Rua da Feira

. Tropecei na rede #003

..

website-hit-counters.com
http://www.website-hit-counters.com
blogs SAPO

.donne pitalurgh